Posts Tagged ‘Rede Globo

16
fev
10

Rede Globo já foi mais Salt Cover do que a gente imaginava!

Por um total acaso, agora há pouco, eu descobri que, na Rede Globo, entre 83 e 84 havia um programa chamado Batalha dos Astros. A Globo estava com mania de game show, em 85 haveria o game Guerra dos Sexos, com o mesmo nome e abertura da novela, apresentado por Osmar Santos, desse eu me lembro perfeitamente (sobretudo dos microfones SM-58 de cor bege, que eu nunca vi na vida real).
Mas de Batalha dos Astros eu não me lembrava mesmo, nem de ter visto em chamadas. Tá, como desconto, o fato de que eu assistia muitíssimo menos televisão do que hoje. Só 1 televisorzinho de 16 polegadas na sala e olhe lá (nos EUA o padrão já era 20″ na sala e 14″ em um ou dois quartos…) Por isso que eu gostava tanto, nos meus tempos de YouTube, de contas como MofoTV e Fitasjoias. Aliás, cês conhecem o 4Shared ou o Mediafire?…
(na verdade, o Guerra sucedeu o Batalha no mesmo horário, depois que esse programa terminou.)
Os que são não tão velhos como eu devem se lembrar do Jogo da Velha, do Domingão do Faustão, no tempo em que o SBT não dava nem pro cheiro. Pois é, a Batalha dos Astros é a mesma coisa, uma reprodução do programa americano Hollywood Squares. A diferença é que  todos os participantes eram atores contratados da emissora, os das novelas, mesmo – e curiosamente, de duas novelas de 1982 que já haviam terminado. Como dizia Paulo Silvino, na mesma época: “Aí tem…”

Mas o que eu queria dizer é o seguinte. Veja, no Memória Globo, de forma oficial e indelével, a abertura desse programa. Rapaz, não parece alguma coisa que os telespectadores da Cover já viram?… E eu juro que eu vi isso pela primeira vez hoje, madrugada de segunda-pheira de carnaval de 2010!

02
set
09

Tã, tanananã, tanananã!

Hoje vai ser uma festa/ Muito guaraná, muito doce pra você/ È o seu aniversário/ Vamos celebrar, os amigos receber/ Boa noite!O Jornal Nacional acaba de fazer 40 anos! Um momento de felicidade, ao menos pra quem nunca viu “Brazil, Beyond the Citizen Kane” (que agora tem suas partes originais no site da IURD.)  Mas, como dizia aquela personagem da Escolinha do Professor Raimundo, eu góstio!
E ontem, dia 1º de setembro, teve uma phestança lá na Rua Von Martius, conforme vocês podem conferir nesse blog especial, com um belíssimo cabeçalho (o TVDNN deve ter achado sensacional) que mostra em detalhes a fonte que eu apelidei de Futura Rounded, a que eles usam no jornalismo, e que é bem diferente da Rede Rounded (aliás, alguém sabe o nome oficial dessa fonte?)
E com uma galera que fez parte do JN, inclusive Alice-Maria Reiniger, que vocês que curtem aberturas antigas conhecem dos créditos do antigo JN e do Jornal Hoje. Fora o reencontro de Batman e Rob… digo, Cid Moreira e Sérgio Chapelin. Bem ou mal, eles e outros, naquele cenário branco com telas pretas atrás começavam a mostrar o mundo para mim, na minha infância (não me lembro do cenário que veio antes desse, dammit!), como os lances do Tancredo Neves, Plano Cruzado e coisas que tais.

Bem, só um parênteses. Celso Freitas, Marcos Hummel, Ana Paula Padrão (principalmente fora da bancada, lá no Afeganistão…) Lilian Witte Fibe, Valéria Monteiro e Fernando Vanucci também fizeram parte do JN e… cadê eles? Bom, estão por aí, “viraram passarinhos e já quiseram voar”… fora Eliakim Araújo, Carlos Nascimento e Berto Filho, que saíram pela porta da frente. Se algum deles estiver lendo, os parabéns nossos para vocês também, aí!

E como bônus traque, veja um passeio pelos cenários do National Journal. Só que eles esqueceram o cenário todo azul (provavelmente de 1976) no qual estreou o símbolo atual da emissora (clique na imagem para ampliar). Não me lembro dessa época (infelizmente, eu preferia sujar phraldas, eu vi isso quando o telejornal fez 35 anos), mas esse cenário me chamou a atenção pela complexidade, embora parecesse simples:
Clique na imagem pra ampliar, esse vale a pena!
O pessoal dessa época deve ter vibrado com a chegada dos cenários virtuais, onde essa ‘operação de guerra’ pra mexer uma câmera e fazer um wipe, tudo ao mesmo tempo (e ao vivo) se resumiria a apenas mexer a câmera.
Bão, parabéns jotaene, fmz, é nóis, e e isso aí (embora eu dê umas espiadelas na RedeTV! depois…)
[EDIT: Tem praticamente um outro post nos comentários…]

01
jul
09

Tem gente lendo este blog…

No último Casseta & Planeta, foi citado que um suposto álbum de José Sarney era um lançamento “phornográfico“, expressão cunhada (ou seja, irmã da esposa) por este blog. Coincidência ou não, concordo totalmente…

06
maio
09

Alguém viu?

Essa história é mais surpreendente do que a da “Manchete de Itabira”… e o que é pior, passou batida pelo nascimento da Oébe 2.0. Até agora.
Clique aqui e conheça a incrível história de uma fita VHS, que, assim como o tão falado “Filme do Bátima” divertiu muita gente, ainda mais por ter vindo daonde veio.  Só que, ao contrário da redublagem feita por dois estudantes, essa fita ficou esquecida até hoje. Esquecida mesmo, eu já vi catálogos de três caras que vendem umas coisas de televisão de antigamente e provavelmente nenhum deles imaginava que existisse algo assim.
E onde estará essa fita hoje?… Clique aqui, entenda e ajude a solucionar este mistério!

07
fev
09

Cadê a Salt Cover, seu sem vergonha?

Estou trabalhando feito um burro de carga 4×4 à diesel com cabine estendida. Mais do que no final do ano! (Provando que eu não sou Santa Claus, como já se cogitou, ho h… digo, hé, hé, hé.) Mas quero em breve fazer mais um programa da Rádio Salt Cover, mesmo que este precise ser fortemente apoiado mais em humor de texto do que musical (ainda não consegui comprar o meu tecradinho da Fênix, o único da atualidade que custa 3 dígitos. Eu queria poder explicar porquê que essas coisas acontecem, mas aí eu exporia demais a minha intimidade).
E a TV Salt Cover? Apesar da ausência de vídeos (só menos notada que a ausência de Bussunda), a Salt Cover tem o site e o blog. E mesmo abstendo-me de fortes emoções, como barras salmão da morte e barras azul-claro da surdez, estou tomando água da fonte , com as novas atualizações do site Memória Globo.Inphelizmente, no caso de outras emissoras que me inspiravam, como Manchete e SBT as coisas aí são um pouco mais complicadas, mas sites como o TeleHistória dão um jeito em algumas coisas. Enfim, o que eu quero dizer é que pretendo fazer uma espécie de Memória Cover, uma extensão das subpáginas que já existem no blog, e mesmo sem atualizações há algum tempo, são as mais vistas.
E algo de mais concreto está chegando: a Rede Rounded Black Condensed está praticamente pronta. Esse tipo de letra foi usado e abusado pela Rede Globo, mas em logotipos de programas, não em geração de caracteres. Os logos são da novela Paraíso (de 1982, um remake está vindo aí), minisséries Anarquistas Graças a Deus e Grande Sertão Veredas e programa Chico Anysio Show. E não duvido que hajam mais programas na lista.
O curioso é que, ao contrário da Rede Rounded convencional (fruto de quase 3 anos de testes e ainda sujeita à alterações!), foi fácil fazer essa fonte porquê logo de cara achei referências de excelente qualidade. Lembrando que este é um typeface diferente do usado nas legendas de músicas do Domingão do Faustão, que seria uma “Futura Condensed Rounded”, esse tem nítidas referências à “Rede Rounded” ou sei lá que nome essa fonte tinha originalmente.
E que o próximo post seja muito melhor que este, pellamordeDeus…

24
out
08

Símbolo da Rede Globo, de novo outra vez

Curiosidade curiosíssima: nestes últimos dias os paulistas estão podendo ver quando a programação da Rede Globo está sendo gerada de São Paulo, e quando não está.
O selo em alto-relevo da Rede Globo São Paulo tem um relevo mais “redondo” e a iluminação vem de baixo pra cima – algo bem original, inclusive.
Já o selo da Globo Rio é o mesmo de antes, com um relevo mais raso e duro. Tentei reproduzir as duas situações aí do lado.

O selo com a luz de baixo pra cima aparece em programas locais (SPTV) e gerados de São Paulo para todo o Brasil (como o Jornal Hoje). E o símbolo mais convencional aparece no JN, novelas e sessões de filmes. Se de repente rolar alguma Sessão de Sábado nos próximos finais de semana, vai dar pra sacar logo de cara… (esse programa é transmitido em cima de jogos de futebol que não podem ser transmitidos, e quando não tem nenhum outro jogo que possa ocupar o lugar.) O curioso é essa diferença estar acontecendo. Falta alguém mandar o TGA ou o PNG por e-mail lá pro Rio de Janeiro, sei lá…

Inexplicavelmente, este é um dos assuntos mais buscados pelos quais as pessoas chegam à este blog, que fala sobre trocentas coisas além disso. Então, pessoal do Jardim Botânico e do Projac, alegrem-se, porquê essa galera não comenta sobre as vinhetas da Record!…

O horário ingrato desta postagem é porquê eu estou passando por uma fase difícil da minha vida, praticamente uma fase do Super Mario 2 japonês. Rogai por mim, irmãos. E primos, também…

03
abr
08

Mais do símbolo novo da Globo…

Desculpem continuar neste assunto, que segundo as estatísticas, vem atraindo tráphego a este blog. Este assunto continuará a ser discutido em um novo blog, o SodTV!! (SodTV2) versão WordPress, o nosso blog para assuntos de televisão de verdade – a televisão de mentira você confere no blog da Televisão Salt Cover.
– Primeiro, a estratégia inteligente para a nova geometria não chocar tanto assim: a bola do meio do símbolo é do mesmo tamanho da do símbolo com a tela 4:3. Quer dizer, era.

evolucaoglobo.png

Agora, durante o jogo São Paulo x Sportivo Luqueño, está aparecendo um símbolo ligeiramente diferente e que parece um pouco melhor do que o que vocês viram lá embaixo: neste, a bola central é maior e apresenta a mesma proporção em relação as laterais do que o logo antigo! A prova disso? Quando o símbolo vira o relevo, eles põem o símbolo versão 4:3, já que ainda não fizeram uma versão em relevo desse aí! Epa, então eu gravei algumas imagens raras anteontem? Sei lá… embora eu também tenha gravado algumas imagens do primeiro dia, em 1997, que a Rede Globo colocou seu símbolo na tela o tempo inteiro – até então, o pessoal distinguia a Globo por ser a emissora que pegava melhor e um abraço…
Nesse dia, talvez você não saiba disso, a TV a cabo Multicanal redistribuiu os números dos canais, e o SBT ficou com o canal 17, que até então, era da Globo (até hoje, na NET, a Globo é o canal 18). E talvez, só por isso, a emissora tenha começado a identificar as suas transmissões com o símbolo na tela.
EDIT: Até a Desciclopédia já atualizou o símbolo da emissora! Os caras são antenados.

31
mar
08

“Acostumem-se, terráqueos!”, diz o Dr. Roberto Marítimo

newglobe.pngComeça a aparecer timidamente o novo logotipo da Rede Globo. Já está transparente, no canto da tela (mas de um jeito que, quando está escuro atrás parece o antigo, sei lá), e começa a aparecer na Globo.com. Ainda não está na página oficial da Rrrede Glóbulo, mas já começa a invadir a parte institucional e em breve estará naquela “linha do tempo” que mostramos.
Os flags dos microfones continuam, curiosamente, os mesmos, que nunca foram mudados desde que deixaram de ser cilindros prateados para ser cubos brancos, sei lá quando (porquê eu não me lembro dessa fase, só via no Video Show). Continuaram os mesmos, porquê só as texturas do símbolo mudaram (azul, prateado, arco-íris no fundo, etc…), o que não é mais o caso agora!
O Hans que me desculpe, mas SBT, Record, Band, TV Cultura, Gazeta, Shop Tour (cujo formato também é uma tela de TV) e outros canais: a hora é agora, mudem seus logotipos e tenham a chance, de, pela primeira vez na história deste país, aliás, desde a chegada de Leif Ericsson, terem um logo melhor que o da Globo!!!…
Acabamos de ultrapassar 1000 hits neste blog. Obrigado a você que faz este e outros blogs aqui da WordPress acontecerem!

26
mar
08

Mais logos: What diacho is that?!

Mais um phuro do Blog Internacional
Já imaginaram o phamoso logotipo da Rede Globo com uma tela de 16:9 e o brilho característico dos logotipos da Web 2.0? Pois é, alguém fez. Resta saber se é da própria emissora, e se ele não está precisando enviar curriculum pra Record.

Logotipo da Globo para 2008???

Esse logotipo não está ainda na página oficial da emissora, e como eu estou no trabalho enquanto está autorando um DVD longo pra caramba, sei lá se apareceu algo assim na tela da Globo. TALVEZ estréie alguma coisa em matéria de vinhetas e plimplins dia 31 de março, vamos aguardar. Ou no final do Fantástico do dia 30, com certeza vão dizer alguma coisa.
Na verdade, há uma alteração bem visível e radical no logo: a tela passa a ser no aspecto 16:9, que não é tão simétrica quanto a criação original de 1976. E 0,315 nanosegundos depois vão pedir pra eu fazer a versão correspondente da Salt Cover, seja lá o que for.
EDIT: It’s crazy, but it’s true. A imagem foi publicada no site do jornal O Globo (maior e melhor, dá até pra usar de wallpaper…) e outras evidências, como o símbolo da Globo Universidade – olha o formato da tela que aparece atrás das letras “GU”!! – e da página onde mostram todos os logos da emissora, com uma barra de rolagem desativada (como se já já fosse entrar mais um item – e note o título ‘Novo Institucional’) dão a entender que é pra valer essa coisa. Coraaagi! Mas sei lá o que eu faria com o símbolo da Salt Cover, que é apenas uma esfera recortada como se fosse a letra C…

28
fev
07

A Rede Globo vai invadir o seu computador! Calma, é só o GC deles

Atenção: Este foi apenas o início do projeto Rede Rounded, neste post datado de 2007. Para as fontes mais recentes, vá até https://igorcbarros.wordpress.com/rede-rounded/. Pelo bem das informações dadas neste blog, o texto foi adaptado e reescrito.

Neste projeto, o mais difícil é fazer as letras minúsculas, que são muito mais complexas e tem muito menos referências do que as maiúsculas.

Neste projeto, o mais difícil é fazer as letras minúsculas, que são muito mais complexas e tem muito menos referências do que as maiúsculas. Até 1981 a Rede Globo só usava letras maiúsculas na geração de caracteres e em logotipos. Em 1981 estreou o programa Globo Cidade, um programa local do Rio de Janeiro, e no logo desse programa, a palavra "cidade" estreia as letras minúsculas.

Está começando o meu mais novo projeto de fontes True Type: Rede Rounded. E essa eu resolvi fazer de próprio punho porquê ela não existe, como existia no passado, em lugar nenhum!!! Procurei em todos os sites que vendem fontes, não há nada sequer parecido com isso, sei lá, uma versão com cantos quadrados, nada!!
[EDIT out/2009: A fonte Fur Rounded PARECIA ser uma versão destruída da fonte perseguida por este projeto, mas não é: o próprio desenvolvedor afirma que ela é baseada na Futura Heavy. Ou seja, profissionalmente, a fonte original continua não existindo. Não confunda esta fonte com a utilizada atualmente no Jornal Nacional ou em programas como Toma Lá Dá Cá, estas foram desenvolvidas pela Rede Globo, e não tem a intenção deste projeto.]

Esta versão é baseada nos títulos só com letras maiúsculas, que apareciam em algumas logomarcas de programas dos anos 70. Em breve estará disponível.

Esta versão é baseada nos títulos só com letras maiúsculas, que apareciam em algumas logomarcas de programas dos anos 70 (além do caso do leite em pó citado no texto). Em breve estará disponível.

Já vi essa fonte na tampa da maionese Hellmann’s, dizendo o endereço do fabricante. No YouTube, o slogan de um antigo comercial do Leite em Pó Royal também usa essa fonte “desaparecida”. Mas o uso mais famoso dessa fonte foi nos GCs da Rede Globo, entre 1976 (abertura da novela Anjo Mau) e 1995 (abertura da novela A Próxima Vítima), em tudo quanto era lugar: créditos de programas, telejornais, aberturas de novelas e até legendas de filmes, como os da Globo Vídeo. (Houve também a novela Salário Mínimo da TV Tupi, mas era alarme falso, não era o mesmo typeface da Globo)

Na verdade, a Globo já usou MUITO MAIS gerador de caracteres do que hoje em dia. Não havia nenhuma execução de músicas, mesmo em programas infantis como o Balão Mágico, sem que fosse dado título e autores. (Quebrava LEGAL a magia da televisão, mas, e daí?…) Os nomes das chacretes eram dados ao longo do Cassino do Chacrinha. Antigamente, quando o GP do Brasil era gerado pela própria Globo em vez da F1 Administration, a parte de GC era toda feita pela emissora, em inglês. E por aí vai… Hoje em dia, só a RedeTV! usa geração de caracteres de forma tão intensa.

Reprodução fiel do gerador de caracteres usado a partir de 1981, com os caracteres de tamanho maior que eram usados nas chamadas da emissora naquela época, depois passaram a ser usados na apresentação de eventos esportivos como a Fórmula 1.

Reprodução fiel do gerador de caracteres usado a partir de 1981, com os caracteres de tamanho maior que eram usados nas chamadas da emissora naquela época, depois passaram a ser usados na apresentação de eventos esportivos como a Fórmula 1.

Até mesmo placas de sinalização dentro da emissora e do jornal “O Globo” eram com esse tipo de letra! [EDIT: O Globo mudou de sede em 1999.]
Mãns
veio a inauguração do Projac, e junto com ela, a compra de novos equipamentos e novos GCs, que já usavam fontes TrueType em vez de placas onde os bitmaps eram gravados em EPROM – suposição minha, mas só pode ser isso – era assim que operavam na época os GCs dedicados da Chyron, líder do segmento nos EUA e que existe até hoje – “dedicado” significa que ele não consegue funcionar como um computador, ao contrário dos GCs de hoje, que rodam Windows, por exemplo.

Com esses equipamentos, acabaria sendo oficializada a fonte conhecida como Vogue Rounded (hoje banalizada e usada por quase todas as emissoras).
Como nem sequer os desenvolvedores de fontes alemães – alguns que vivem resgatando fontes esquecidas, como aquelas com DB no título – resgataram essa fonte, resolvi fazer isso.

Na verdade, na minha infância e adolescência, tentava fazer na mão. Obviamente sem sucesso. Em 2004 eu adaptei uma fonte Futura Heavy em um programa de edição de fontes, que até que ficou bacana, mas não convencia, devido a total falta de referências. O typeface verdadeiro não era tão decalcado assim na Futura como nós pensavamos até então. E as referências surgiriam mais tarde…

Mais, muito mais sobre esse assunto, e os links que você está procurando, na página Rede Rounded deste blog, no cabeçalho. Vai lá!




VOCÊ CONHECE A FITA VHS “AS GAFES DA GLOBO EM 84”?

Conhece? Tem? Sabe quem tem? Já viu? Clique aqui.

Igor C. Barros Cartoons, o Blog

Feliz 2013! Este é o nosso blog secundário, porquê atendemos atualmente no Tumblr. Só que a compra do Tumblr pelo Yahoo! fez muita gente espontaneamente criar blogs da Wordpress. Seja como for, este blog está semi-de volta, só que diferente, despolitizado, mais maduro, mais velho, mais gordo, com menos cabelos, MAS com os mesmos sonhos:
"Fazer séries de desenho animado em grandes pólos produtores (EUA, Canadá, Japão, Filipinas, México) para que elas, com a máxima qualidade, possam também estar no Brasil, misturando-se às séries que vem do exterior, sem submeter-se aos ditames que regeriam o roteiro de um produto 100% nacional."
"Produzir músicas e/ou podcasts com qualidade equivalente a dos grandes estúdios para download ou streaming na Internet."

A Salt Cover? Desde 2010 ela é composta de mais pessoas além de mim, e atende em www.saltcover.com.br! Está sendo um tanto maltratada pelos nossos trabalhos na vida real, que sustentam o leitinho das crianças, mas está aí, e não morre quem peleia!

Crianças, que dia é hoje? 5:60!

outubro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos Mort… digo, vivos (afinal, estamos na Wordpress)

As últimas do Twitter

Tá com dinheiro sobrando?

Sabe uma coisa que você pode fazer com ele? Doar para o Criança Esperança. Não é piada: pela Internet, você pode doar 24 horas e 365 dias por ano!!! E sem o Aragão te enchendo os pacovás! Duvida? Clique aqui!!

Este blog não é o seu genro, mas é bem visitado

  • 235.423 pessoas nos visitaram e filaram a bóia

ATENÇÃO À DATA DA POSTAGEM

Este blog tem textos escritos desde 2004, e muitos dos links deles ou até mesmo suas informações podem não ser mais válidas.
Eu sei que infelizmente você veio aqui justamente por causa disso, é o Gôógle que é sem noção mesmo. Aproveite que você está aqui, clique no banner lá em cima e veja os posts mais recentes!

Só pra constar, viu

Agora aqui na WP, na página Míusiqui, as músicas que embalaram uma geração, pra você e todo mundo cantar junto! Essas e muitas outras você só ouve na Rádio Salt Cover, mesmo porquê a rádio clandestina da sua quebrada tem um nome a zelar.
Em breve, confira também o nosso perfil no DeviantArt, onde você finalmente vai entender porquê este blog se chama Igor C. Barros Cartoons...